Livro: O garoto que tinha asas | Autora: Raiza Varella | Lançamento: 2016 | Editora: Pandorga   | Páginas: 432 | Classificação do Skoob: 4,5 |
Onde comprar: Amazon Saraiva  | Avaliação: 5 Estrelas (Favoritado)
*E-book disponível no Kindle Unlimited

Olá pessoal!

Hoje é o dia de conhecer o Monstro mais fofo do Universo! No quarto dia da Semana Trilogia Encantados temos a resenha de O garoto que tinha asas, segundo livro da trilogia. Vem conferir!
Monstro, apesar de ser um mulherengo, é um filho exemplar e dos três irmãos foi o que menos deu problemas para os pais. Conseguiu se formar em Medicina em uma Universidade Federal com bolsa integral e conquistou tudo o que queria. Mas faltava uma coisa que ele não permitia entrar de maneira nenhuma em sua vida, o amor. 

Depois que Ian e Bernardo se casaram, Augusto vive tirando sarro da cara deles dizendo que viraram pau mandado das esposas e que não existe mulher no mundo que vá domá-lo. Mas a vida é uma caixinha de surpresas né! 
"Essa é uma história sobre medo, sofrimento e certo babaca que teve que engolir todos os seus preconceitos por um sentimento tão bonito e tão desconhecido para ele, é uma história sobre amor."
O caminho de Augusto cruza com o de uma garota sem nome que confia sua vida a ele. Monstro estava voltando de um Congresso em São Paulo quando em um restaurante de beira de estrada uma moça com olhar sombrio chama sua atenção. O que acontece na sequência parece um filme de ação. Um carro preto surge e bloqueia a saída do estacionamento, então a garota volta correndo para o carro e foge. O carro começa a persegui-la e Augusto, sem parar para pensar, segue os dois carros.

Até que o pior acontece o carro da garota é fechado pelo carro preto e acaba batendo. Monstro corre para socorrê-la, o carro estava com a frente destruída e a motorista muito machucada. A única coisa que a garota sem nome pede é que ao garoto com asas é proteja sua vida. Monstro está longe de ser o anjo que ela imagina, mas não consegue negar o pedido e promete fazer o que ela pediu. 
"Ele tinha asas grandes o suficientes para me esconderem, para salvarem a minha vida e isso bastou para que eu conseguisse respirar novamente."
O que Augusto não imaginava era que a vida da garota sem nome era um menino de aproximadamente quatro anos que estava sentando em uma cadeirinha no banco de trás do carro destruído. Mas a criança não estava machucada. Ela pede que ele esconda e proteja o garoto. Logo o resgate chega e ela é levada para um hospital, Augusto precisa resolver o que vai fazer com o garoto. Ele acaba o levando para sua casa. 
"Eu lhe fiz uma promessa, uma maldita promessa que fez com que eu me arrependesse assim que as palavras cruzaram a fronteira dos meus lábios e se jogaram ao vento. Quando dei conta era tarde demais para voltar atrás e de qualquer modo eu não era esse tipo de homem. Eu não prometia nada que não tivesse a real intenção de cumprir. Eu só não sabia como iria cumprir aquela promessa."
Chegando em casa ele acorda Babi e Ian para pedir ajuda. Todos ficam preocupados pela situação em que Monstro se meteu, onde já se viu esconder uma criança e ajudar uma desconhecida dessa forma, isso não combina com ele. O garotinho não conversa com ninguém mas parece confiar em Monstro. A única pessoa que consegui conversar com ele foi Valentina que ligou na casa do tio. Assim eles descobrem que ele se chama Nicholas. A situação da garota sem nome é crítica e Augusto consegue fazer com que Ian transfira ela para o hospital em que trabalham, ela será operada.

"Eu preciso vê-la, talvez seja a última vez que eu verei minha garota problema com vida. Preciso me despedir e perguntar que porra eu faço com aquele moleque, mesmo que ela não possa me responder. (...) Talvez ela seja a garota que vai fazer o que nenhuma outra conseguiu. Talvez ela seja a garota que vai afundar a minha vida."
Aos poucos Nick vai quebrando as barreiras e se aproximando cada vez mais de Augusto que está se apegando cada vez mais ao garoto que agora já conversa com ele. Monstro vai até fazer compras com o garoto, ele não tinha roupas para trocar. Nick fica simplesmente encantado com um tênis azul, lógico que Augusto compra. Quando voltam para casa Nicholas está abraçando o calçado. Todas a noites Nick vai dormir no quarto com Monstro.
"... deixo que ele fique, não só na minha cama, mas também agarrado amim. Hoje sou tudo o que ele tem, eu e aquele par de tênis azul."
Quando a garota sem nome finalmente acorda só aceita falar com o anjo com asas. Augusto tenta obter as respostas para suas dúvidas mas ela nada fala, sua única preocupação dela é o garoto. Depois de muitas perguntas ela diz que se chama Anna.
"A menina era tão estranha quanto a sensação que me invadiu assim que a olhei nos olhos, um sentimento de posse e proteção, me senti impelido a cuidar dela, loucura não?"
 Anna ainda precisa ficar alguns dias no hospital mas depois que tem alta Augusto a leva para sua casa. Ela fica assustada quando chega e a família de Augusto está na cozinha esperando eles. Por mais que Monstro não queria admitir ele sente algo muito forte tanto pelo garoto quanto pela mãe, mas ele acaba sempre estragando tudo falando coisas e agindo sem pensar.
"Será que a máscara de monstro é apenas uma fachada para esconder um homem que tem sentimentos?"
Aos poucos Anna vai se adaptando à loucura daquela família e se apegando cada vez mais a Augusto. O clima de felicidade faz com ela diminua a vigilância e isso pode colocar ela e toda a família de Monstro em perigo.

Uma das coisa que mais amo quando leio um livro é acompanhar o crescimento dos personagens, sua evolução. E Monstro me emocionou muito nessa jornada de autodescoberta em O garoto que tinha asas. Depois que seu caminho cruzou com o de Anna e Nick ele foi aos poucos deixando cair as barreiras que tinha erguido para proteger seu coração.

Confesso que o comportamento dele em O garoto dos olhos azuis me deixou muito decepcionada. O modo como reagiu à notícia da gravidez de Babi e como ficou ao saber que Ian iria assumir a criança como filha.  Mas sabemos que ele era assim porque ainda não sabia o que era amar alguém de verdade. Amei a definição de amor que Ian deu para Monstro: 
"O amor é isso. Você suporta alguém comendo seu sorvete, roubando seu carro, seu travesseiro, o poder do controle remoto. Você releva as roupas jogadas pela casa, o mau humor e as crises de choro. Você apoia, Augusto, você melhora, você se doa. (...) O amor dá paciência, cara. Ele te dá tudo o que você precisa pra ser o que outra pessoa necessita."
Uma das cenas que mais me emocionou foi quando Monstro sai com Nick para comprar roupas. O menino dormiu abraçado com o tênis, para ele tudo aquilo era uma grande realização. Essa cena me fez refletir muito sobre como somos mal agradecidos por tudo de bom que temos em nossas vidas.  Ao invés de agradecermos por todas as facilidades que temos em nossas casas reclamamos pelas coisas que não temos. Anna e Nick estavam acostumados a viver fugindo e foram obrigados a conviver com muitas dificuldades.

Este foi um livro que me emocionou profundamente durante a leitura e espero que vocês também se emocionem e curtam a história do Monstro. Amanhã tem resenha de O garoto que eu abandonei que chegará na Amazon no dia 17 próxima quarta-feira.

Beijos,


8 Comentários

  1. Tá que resenha maravilhosa
    Esse não é meu favorito hahaha no top 3 ele tá em terceiro
    Top 1
    Ian e Babi
    Top 2
    Mala e Má ❤️
    Mas são meus amores tbm esse livro mexeu comigo amei cada linha cada palavra dele
    O coração de pedra de mostro que é destruída pela a moça desconhecido e o menino que não fala ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro do Mala é o meu preferido, mas amo todos os encantados. Todos eles tem um lugar garantido no meu coração. Fico muito feliz que você tenha gostado da resenha.

      Beijos,

      Excluir
  2. Oi Thaís, esse livro tem tud pra me encantar, gostei da ideia de que mãe e filho vão quebrar as barreiras do monstro e ensinar ele a amar, acho que deve render cenas bem fofas <3 Curti muito a resenha, pesquei alguns detalhes importantes e legais que me deixaram bem interessada ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é lindo!!! Não deixe de ler esta Trilogia!

      Beijos,

      Excluir
  3. Já te falei que amo cada um desses Encantados?
    Cada um desses livros me tocou de uma forma diferente.
    Linda resenha!
    😘

    ResponderExcluir
  4. Olá Thaís, tudo bem?
    Até agora este foi o livro da trilogia que mais me chamou atenção. Gostei muito da construção do enredo que a autora fez, não focando somente no romance, mas também nas outras relaçoes. Já fiquei muito curiosa por este leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Oi Thais ;)
    Estou ansiosa pra ler o livro, até porque no 1 livro achei o Augusto com uma personalidade forte, então vai ser legal ver ele se apaixonando e baixando a guarda *-*
    Aguardo ansiosa pra começar a ler!
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Para começar, as capas desta trilogia são encantadoras, e a história é bem interessante, lendo sua resenha fiquei ainda mais interessada e curiosa para ler o livro, pois a história parece ser muito boa.

    ResponderExcluir