Olá pessoal!

No post de hoje a resenha do primeiro livro que terminei a leitura neste mês de março. O príncipe da névoa publicado pela Suma de Letras, o primeiro romance publicado por Carlos Ruiz Zafón e vencedor de um concurso de literatura juvenil.

Somos apresentados à Max Carver que no dia do seu aniversário de 13 anos recebe a notícia de que ele e sua família iriam se mudar no dia seguinte "para costa, longe da cidade e da guerra: uma casa perto da praia, num vilarejo às margens do Atlântico". Ele fica desnorteado com a notícia, não quer abandonar seus amigos, mas não há nada que possa fazer. Ele recebe de seu pai seu presente de aniversário: um relógio de bolso de prata feito com imagens da lua ao invés dos números das horas, foi seu próprio pai quem fez. Na tampa do relógio havia uma inscrição "A máquina do tempo do Max".
Quando estão chegando na nova cidade a tristeza pela mudança começa a abandonar o coração de Max, que fica encantado com o mar assim que o viu pela primeira vez. Max notou um fato curioso no relógio da estação, parecia que ele estava andando para trás. Durante a viagem o pai havia contado a história dos antigos moradores da casa. Lá vivia um casal que perdeu o filho de 7 anos, ele morreu afogado. 
Max descobre que nos fundos da casa existe um jardim de estátuas. Depois de acordar durante a madrugada ouvindo uma voz sussurrar em seu ouvido ele decide levantar e ir até o jardim de estátuas. Lá percebe que cada estátua representa um personagem de um circo e estão dispostas no formato de uma estrela. A estátua de um palhaço fica no centro da estrela. Max nota que a mão do palhaço se moveu e voltou para a casa correndo. 
No dia seguinte seu pai encontra duas bicicletas, um projetor e rolos de filmes na garagem. Eles consertam uma das bicicletas e Max sai para conhecer melhor a cidade. Enquanto ele está descansando um menino se aproxima e se apresenta, seu nome é Roland e mora com o avô no farol. Roland convida Max para mergulhar com ele no dia seguinte, existe um navio que naufragou ali perto.
A família se reúne depois do jantar para assistir um dos filmes que o pai encontrou. Mas para a surpresa de todos o vídeo era uma gravação caseira gravada pelo filho falecido dos antigos moradores. Ele estava no jardim de estátuas. Ao perceber o pai desliga e todos se recolhem para dormir, Max fica para guardar tudo. Alicia o chama e conta que já tinha visto aquele palhaço em sonhos antes mesmos deles se mudarem.
Roland conta a história do navio que naufragou e Max observa símbolos que já tinha visto no jardim de estátuas. Junto com Alicia e Roland, Max começa a investigar o naufrágio daquele barco. Fatos curiosos começam a acontecer na casa de Max, Irina ouve vozes saindo do guarda-roupa. Tudo leva os amigos ao encontro do Príncipe das Névoas, uma figura diabólica que concede desejos à um preço muito alto. A vida de todos corre perigo.

E mais um livro do Zafón entre para a minha lista de favoritos. Confesso que fiquei com um pouco de medo em certos trechos e depois de terminar a leitura. O Príncipe da Névoa é um livro que mistura mistério e fatos sobrenaturais. A trama foi muito bem construída e vamos conhecendo os fatos junto com o Max. O livro é bem curto e a leitura é rápida. 
Este é o primeiro livro de uma trilogia que o autor escreveu para o publico juvenil. Os outros livros são As luzes de setembro e O Palácio da Meia-noite. Para quem ainda não conhece o trabalho do Zafón acredito que é uma ótima ideia começar por esses livros. Mas não deixe de conhecer os livros da Série O Cemitério dos Livros Esquecidos, lembrando que o quarto e último livro será lançado no segundo semestre deste ano.


Ficha Técnica:
Título: O Príncipe da Névoa
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788581051222
Skoob
Onde Comprar
Avaliação: 5 Estrelas



Espero que tenham gostado da resenha. Volto na terça com um novo post.


Beijos,

12 Comentários

  1. Oi, Thais!!!
    Sua resenha tá ótima!!!
    Mas acredita que não curto muito a escrita do autor.
    Tentei ler uma vez, já que via tanta gente falar de suas obras, mas não funcionou tão bem pra mim. Não sei se foi um momento ruim, ou se não faz meu estilo mesmo.

    Mas fico feliz que você gostou tanto da leitura.

    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaqueline, isso acontece né! Eu às vezes também não curto o trabalho de alguns autores que são muito bem recomendados. Cada um tem um jeito de ler e absorver o que foi lido e isso às vezes não flui com determinados livros. Fico feliz que tenha gostado da resenha. Beijos.

      Excluir
  2. Eu tô aqui morrendo de curiosidade agora sobre os mistérios das estátuas e do navio naufragado e que diabos tudo isso tem a ver com o garoto que morreu!! ehehehe
    Só pela resenha já percebi como o livro é excelente e empolgante! Vou anotar suas sugestões do Zafón, já queria ler algo dele e gostei muito da vibe dessa trilogia!
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, você na vai se arrepender! Beijos.

      Excluir
  3. Não conhecia nem o livro e nem o autor, a resenha ficou ótima, tanto que fiquei com vontade de ler! Rs

    Beijos, Je

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica você vai amar! Os livros do Zafón são maravilhosos. Fiz um post falando de todos os livros dele que já foram publicados aqui no Brasil, dá uma olhadinha! Beijos.

      Excluir
  4. OLá, já li uns livros do autor e gostei muito,mas esse ainda não li, gostei muito da premissa e sua resenha me fez ficar bastante curiosa sobre essa história. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que a minha resenha tenha plantando a sementinha da curiosidade. Você vai gostar muito desta história. Beijos.

      Excluir
  5. OI, Thaís.
    Menina fiquei aqui morta de curiosidade para saber sobre o mistério.
    Tenho que confessar que morro de medo com essas coisas, mas ás vezes a curiosidade fala mais alto kkk.
    Beijo

    http://www.tecontopoesia.com/2017/03/teu-sorriso.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo os mistérios que sempre estão presentes nos livros do Zafón, mesmo ficando com um pouco de medo em determinados momentos. Caso tenha oportunidade leia pois você vai gostar.

      Beijos

      Excluir
  6. Oi, Thais!
    Espera ai, ele não faz parte de "A sombra do vento"? Ele é o primeiro livro de outra trilogia? Sempre achei que fosse algum tipo de continuação de "A sombra do vento"! Meu Deus, vivi uma mentira a vida toda! hahaha Na verdade eu nunca li nada do autor, mas eu sempre desconfiei que todos os livros fossem do mesmo universo, tudo continuação um do outro! hahaha Olha só, sua resenha me abriu os olhos :p

    Beijos,
    Estante da Josy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Josy, são séries distintas mas ambas são maravilhosas. Recomendo muito a leitura de todos os livros do Zafón.

      Beijos!

      Excluir