Domingo, 22 de novembro de 2015.


Olá pessoal!!!!

        Começo este post me desculpando pelo sumiço. Esses últimos dias foram bem corridos e acabei não conseguindo tempo para escrever ou ler. Mas me organizei para não ficar mais tanto tempo sem postar aqui no blog.
         O livro de hoje é Amy & Matthew da Cammie McGovern publicado aqui no Brasil pela Editora Galera Record. Amy é uma adolescente que sofre de uma doença degenerativa, ela nã anda e tem pouco movimento nas mãos e nos braços e fala com a ajuda de um computador, quando ela nasceu os médicos achavam que ela viverem vegatando. Mathhew estuda com Amy desde o segundo ano do primário, mas os dois não se conheciam de fato.
        Mesmo com as dificuldades impostas por sua condição física, Amy é uma das melhores alunas de sua escola. Ela precisa de ajuda para fazer praticamente todas as suas atividades na escola e sua mãe contrata monitores que a acompanham ajudando com o material, deslocamento entre as salas de aulas entre outras coisas. Esses monitores são adultos que são treinados para acompanhá-la em suas atividades. A presença de uma adulto somada a condição de Amy acaba afastando seus colegas.
         No final do segundo ano do Ensino Médio uma redação de Amy foi publicada no jornal literário da escola. No texto Amy falava sobre como lidava com as dificuldades decorrentes de sua doença e que mesmo assim não se preocupava com o futuro e que não tinha medo dele. Matthew não acreditou no que leu, ele achava impossível ela ser assim vivendo do jeito que vivia. Na aula de literatura a professora perguntou aos alunos o que eles acharam da redação de Amy, que não estava presente. Matthew que geralmente não participa dessas discussões ergueu a mão e falou que não achava que ela estava sendo sincera em seu texto.
         No final da aula seguinte Amy pede para falar com Matthew, ela quer saber por que ele disse às pessoas que não achava que a redação dela era sincera. Ele então fala tudo o que pensa, que ela diz que observa a vida de seus amigos e acha a dela melhor quando na verdade ela nem tem amigos. Ele acaba pedindo desculpas por ter falado assim, mas ela diz que não precisa se desculpar que ele está certo.
     Antes do início das aulas do terceiro ano Amy consegue convencer sua mãe a trocar seus monitores adultos por colegas do colégio. Ela quer aproveitar ao máximo seu último ano e tentar fazer amigos. Amy manda um e-mail pedindo que Matthew se candidate a uma das vagas de monitor e mesmo não querendo ele aceita. A mãe de Amy não é muito a favor de que Matthew seja um dos monitores, mas após passar por um treinamento ele é um dos escolhidos.
      Com a convivência surge uma grande amizade entre os dois e Amy descobre que Mathhew também seus problemas e segredos e tenta ajudá-lo assim como ele a tem ajudado. O que era amizade com o tempo acaba evoluindo para algo que eles não sabem e não conseguem definir. E no meio desta indefinição surgem fatos que acabam criando ainda mais dificuldades para o relacionamento dos dois. Agora eles terão que definir o que desejam para o futuro deles.

         Este livro me conquistou pela capa. Ela me lembrou bastante o estilo da capa do livro Eleanor & Park da Rainbow Rowell publicado pela Editora Novo Século que eu amei ler (em breve vai ter resenha aqui no blog). Quando li a sinopse resolvi que tinha mesmo que comprar este livro. 
       Gostei bastante da escrita da Cammie McGovern, ainda não tinha lido nenhum livro dela. A história é comovente! Amy tenta ao máximo levar uma vida normal. Sua mãe é superprotetora e largou tudo que fazia para se dedicar a sua filha e acaba sufocando Amy. Ela já toda a vida da filha planejada. Matthew é um garoto muito reservado, sensível e educado, seus pais se divorciaram a pouco tempo e desde então e ele tem desenvolvido comportamentos de TOC (transtorno obsessivo compulsivo) o que dificulta ainda mais seu relacionamento com os colegas da escola. 
       A convivência diária deles permite que se conheçam verdadeiramente. Eles se ajudam a des- cobrir quem realmente são. Eles evoluem muito como pessoa por causa desta convivência. Achei a Amy egoísta em algumas atitudes, mas fica difícil criticá-la por todo o seu histórico. A mãe de Amy não gosta de Matthew e acaba confiando mais justamente em um garoto que causar sérios problemas. Fiquei muito indignada com o comportamento da mãe de Amy. Mas a vida é assim mesmo, né! 
          Só posso dizer que gostei muito de ler e que recomendo este livro!

Vou ficando por aqui e em breve, breve mesmo, volto com mais uma resenha.

Beijos,




Deixe um comentário